16.3.10

Uma marca do Governo Aécio

O governo de Minas divulgou nota na qual informa que iniciou estudos para avaliar a concessão de benefícios aos funcionários e tem mantido permanente diálogo com os servidores, tendo realizado 60 reuniões de 2009 até março de 2010.Na nota a administração estadual salienta ainda que 'avalia o posicionamento de manifestantes como de natureza meramente política'. O texto recorda ainda outras 'reivindicações históricas' de servidores que foram atendidas como a implantação dos planos de carreira, definição de piso remuneratório para os professores, instituição do acordo de resultados e pagamento de Prêmio por Produtividade, recomposição dos salários dos servidores ligados à área de segurança e a construção da Cidade Administrativa, assegurando novas condições de trabalho a 16.300 funcionários da capital. http://www.uai.com.br/htmls/app/noticia173/2010/03/16/noticia_minas,i=151776/PROFESSSORES+DA+PBH+PARAM+E+REDE+ESTADUAL+MARCA+PARALISACAO+PARA+ABRIL.shtml

Porém, em nenhum momento esta mesma nota ressalta a insatisfação do funcionalismo em especial do setor da Educação quanto às condições de trabalho e vencimentos, inclusive com tanta má vontade na implantação do piso nacional de salários dos professores.