10.6.10

COMEÇA CAMPANHA DE VACINAÇÃO CONTRA A PARALISIA INFANTIL

No próximo sábado, 12, das 8h às 17h, a secretaria de estado de Saúde de Minas Gerais realiza a primeira fase da campanha nacional de vacinação contra a poliomielite – paralisia infantil. A segunda etapa acontece daqui a 60 dias.
Nesta edição, a campanha, intitulada Vacinou: É gol, em alusão aos jogos da Copa do Mundo, será também uma oportunidade para colocar as vacinas de rotina em dia, evitando outras doenças perigosas.
Apesar de o Brasil não ter registro de casos de poliomielite desde 1989, é importante manter as campanhas de vacinação anuais, em duas etapas, porque o poliovírus, causador da enfermidade, pode ser reintroduzido no país, já que sua circulação ainda ocorre em cerca de sete nações: Índia, Nigéria, Paquistão, Egito, Níger, Afeganistão e Somália. Além dessas áreas, a organização mundial de saúde considera a Angola, Bangladesh, República Democrática do Congo, Etiópia, Nepal e Sudío como regiões com alto risco de reintrodução da poliomielite. No estado, o último isolamento do poliovírus ocorreu em 1987 no município de Santa Maria de Itabira.
Segundo a gerente de vigilância epidemiológica do estado, Márcia Cortez, apesar de erradicada no país, que é modelo mundial em relação à doença, é importante imunizar as crianças contra a paralisia para que não apareçam novos casos, diminuindo assim a circulação do vírus.
- Precisamos manter a vacinação até conseguirmos erradicar a pólio do mundo, é uma vacina fácil de ser aplicada, porém a doença ainda existe em muitos países e pode proliferar – diz.
Márcia ressalta, ainda, a importância dos pais e responsáveis estarem munidos do cartão de vacinação da criança.
- Aproveitamos a oportunidade da vacinação contra a pólio para que outras vacinas de rotina sejam colocadas em dia, como as de controle do tétano, coqueluche, sarampo, caxumba, entre outras. Não há contra indicação em tomar mais de uma dose, inclusive a H1N1, que estará disponível para esta faixa etária - afirma.
Em Minas, a meta é imunizar 1,4 milhão de crianças entre 0 e 4 anos, mais de 95% do público alvo, de acordo com dados do IBGE de 2009. Ao todo serão 7.285 postos fixos e volantes, mais de 26 mil profissionais envolvidos e 2,2 milhões de doses da vacina contra poliomielite. Em todo país a meta é imunizar 14,6 milhões de crianças.
A OMS estima que a imunização previna, em todo o mundo, 550 mil casos da enfermidade a cada ano. Antes do desenvolvimento da vacina, na década de 50, a poliomielite matava ou deixava com deficiência física centenas de milhares de pessoas todos os anos.
Aproveitando a data de imunização contra a paralisia infantil, a secretaria de estado de Saúde, também aplicará, em crianças de 2 anos a 4 anos e 11 meses, a vacina contra influenza A HINI. A SES orienta ainda os municípios que possuem doses da vacina contra influenza A HINI que as disponibilizem, principalmente para as gestantes e adultos de 30 a 39 anos, faixas etárias com menor índice de imunização em relação à meta estabelecida pelo ministério da Saúde de 80%.
Fonte: Agência Minas