24.6.10

A Ditadura Ainda Impera



Numa mostra de que não tem nenhum compromisso com a categoria de professores da rede estadual de educação, mais uma vez, deputados da ala governista se omitem não oferecendo quórum suficiente para que fosse votado o Projeto de Lei que trata da implantação do piso salarial nacional aqui em Minas Gerais.
Durante dois dias professores, oriundos de todo o Estado, estiveram em vigília permanente em frente à Assembléia Legislativa do Estado de Minas Gerais, ansiosos pelo desfecho do Projeto de Lei enviado pelo Governador àquela Casa e que seria apreciado e votado com as devidas emendas oferecidas pela bancada de oposição.
Numa atitude no mínimo covarde, por falta de número suficiente de deputados, o tal projeto não foi votado enquanto milhares de servidores foram feitos de "palhaços" por dois dias de espera, inclusive nas galerias da ALMG – a casa do povo -, lembrando que o Projeto enviado pelo atual governador Antonio Augusto Anastasia, não atendem às reivindicações da classe e salientando o fato de que o mesmo fora apresentado à sociedade mineira pela imprensa numa velocidade supersônica, atropelando até mesmo a comissão composta por servidores da Seplag, SEE e Sind-Ute que trabalhava em um projeto que deveria ser apresentado até o dia 16 deste, o que deixa caracterizado que a atitude governista foi sem dúvida nenhuma, uma estratégia eleitoreira, a qual pelo que se nota, como diz na gíria, “foi um tiro no pé”, uma vez que as pesquisas de intenções de votos apontam o crescimento acentuado do candidato de oposição Hélio Costa superando em muito a “ditadura” do PSDB em nosso Estado.

Nenhum comentário: