8.6.10

Juca Show é imortalizado na calçada do Mineirão


Juca Show, um dos maiores atletas do América - MG de todos os tempos
Juca Show coloca os pés na calçada da fama
A despedida do América do Mineirão foi marcada por intensa emoção. Além da vitória por 2 a 0 sobre o Vila Nova-GO e que deixou a equipe americana na vice-liderança da Série B do Campeonato Brasileiro, o ex-craque Juca Show, que marcou época com a camisa americana no período de 1971 a 1974, foi imortalizado ao colocar os pés na Calçada da Fama do Mineirão. Antes dele, apenas Jair Bala e Euller havia recebido tal honraria. Na cerimônia, a diretoria americana, representada por seus presidentes Afonso Celso Raso, Francisco Santiago, Olímpio Naves, Paulo Lasmar e Teodomiro Braga recebeu um troféu das mãos do coronel Natal, diretor da Ademg, e retribuiu com a camisa do jogo. Após o jogo, uma das bolas usadas em campo também foi entregue à diretoria da Ademg.
O ex-jogador Juca Show, que enfrenta alguns problemas de saude, ficou bastante emocionado. Chorou copiosamente durante quase todo o tempo e, ao final da cerimônia, agradeceu muito ao América e à Ademg pela homenagem. "É o momento mais feliz de minha vida. Tenho muito que agradecer ao América, que não se esquece de mim", declarou o ex-craque, que lembrou o melhor time com o qual ele atuou no América:
"O melhor time foi o de 73. Ninguém se esquece daquela escalação: Neneca; Luiz Carlos, Vander, Luiz Alberto e Claudinho; Pedro Omar, EU (Juca Show), Spencer, Cândido e Edson Ratinho", recordou Juca, bastante assediado por ex-campanheiros que estiveram acompanhando a cerimônia no hall do Mineirão.
Diretoria recebe troféu da Ademg
MAIS EMOÇÃO
Ao falar de seu ídolo e amigo, em nome dos presidentes, Francisco Santiago emocionou a todos. Dr. Francisco agradeceu ao ex-craque pelo futebol e também por sua amizade:
"Dizem que o americano é sofredor. Mas nós não somos sofredores, não é verdade. Temos muito é que agradecer pelo clube e a jogadores que vestiram a camisa americana. O Juca Show é um exemplo desses craques. Não só pelo futebol, por ter jogado no América e por ser americano, mas por ter me dado uma de minhas maiores alegrias na vida: se tornar seu amigo pessoal".
DANILO
No gramado, Danilo recebeu uma placa da diretoria, com os seguintes dizeres: "A Diretoria do América e sua torcida agradecem ao atleta Danilo Luiz da Silva pelos excelentes serviços ao Clube, no período de 2005 a 2010. Belo Horizonte, 05 de junho de 2010".
Ao ser substituído, aos 43 minutos, Danilo foi aplaudido de pé com a torcida gritando: "Doutor, eu não me angano, Danilo é americano..." e "ão... ão... ão... Danilo seleção ".
Danilo acenou para a torcida, bateu várias vezes no peito, retribuindo a carinho da torcida que, em coro, gritava: " Obrigado... obrigado!!! "
Ainda no gramado e na coletiva, Danilo agradecia emocionado, dizendo que jamais esquecerá o carinho da torcida e tudo que o clube fez por ele. O lateral disse ainda que pretende fazer sucesso no Santos e chegar à Seleção, mas quer ser lembrado como o Danilo do America. "Jamais me esquecerei de todo que o América fez por mim. Esta torcida é maravilhosa e sempre que for lembrado, serei lembrado como Danilo do América".