28.6.10

PROFESSORES CONTINUAM MOBILIZADOS, MAS SEM POSSIBILIDADE DE GREVE OU PARALIZAÇÕES

Nesta segunda-feira, realizou-se à votação do Projeto de Lei (PL) 4.689/10, que fixa o subsídio das carreiras do Grupo da Educação Básica do Poder Executivo Estadual. O plenário aprovou, em segundo turno e em redação final, com 59 votos a favor e nenhum contra, o PL com o texto original apresentado pelo governador.
O subsídio aos servidores será fixado em parcela única, vedado o acréscimo de qualquer gratificação, adicional, abono, prêmio ou verba de representação.
Segundo a assessoria do SindUte/MG permaneceram apenas as duas conquistas do sindicato, que já haviam sido votadas no primeiro turno. As únicas emendas aprovadas foram a inclusão do mecanismo de reajuste (data-base), que estabelece um periodicidade para o aumento salarial e a alteração da vigência do reajuste. Na proposta do governo o primeiro aumento seria para março de 2011, mas com a aprovação acabou passando para janeiro deste mesmo ano. Das 17 emendas apresentadas pelos professores na fase de negociação somente estas duas foram incluídas no projeto.

Ainda de acordo com a assessoria, o sindicato ressalta que os dois prontos aprovados foram muito importantes, principalmente o reajuste anual. Os servidores não estão completamente satisfeitos com a aprovação do projeto quase original, conforme o governo apresentou. Os professores vão continuar mobilizados analisando o PL.

Com encerramento das votações, no fim da manhã desta segunda, fica descartada a possibilidade de paralisação ou greves.

Nenhum comentário: