1.9.10

Perfurações encontram gás no Rio São Francisco

Zulmira Furbino - Estado de Minas
Existe gás natural na porção mineira do Rio São Francisco. A notícia foi comunicada ontem pela Orteng, líder do consórcio que reúne Codemig, Imetame Energia e Delp Engenharia no projeto de exploração do combustível no estado à Agência Nacional de Petróleo (ANP). Os trabalhos de perfuração das áreas promissoras para exploração de gás natural em Morada Nova de Minas, na Região Central do estado, começaram no início de julho, mais de duas décadas e meia depois dos primeiros estudos iniciados na área e, posteriormente, abandonados pela própria Petrobras. “O volume encontrado ainda está em análise, mas a princípio é significativo. Estamos muito esperançosos”, diz Frederico Macedo, gerente -geral de óleo e gás da Orteng.
O gás foi encontrado em um poço pioneiro a 1.440 metros de profundidade, um alvo secundário para o consórcio, que pretende continuar a perfuração até alcançar 2. 500 metros, o que será feito em 20 dias. Hoje, 50 trabalhadores estão envolvidos na busca pelo combustível na Bacia do São Francisco. De acordo com Renato Fonseca, géologo da Codemig e responsável pela escolha do local onde o poço foi perfurado, a expectativa do volume de gás é excepcional. “Ainda não dá para firmar um número, porque será necessária uma análise técnica mais apurada. Mas o mais significativo é a descoberta em si”, sustenta. Segundo ele, a vazão do combustível vai ser objeto de estudos adicionais. “Essa será uma das maiores províncias produtoras de gás no Brasil.”
O prazo para o início das operações vai depender do ritmo de investimento e do licenciamento ambiental para o projeto. Segundo o geólogo, porém, o fato é que o quadro da produção de energia em Minas será radicalmente modificado. “Isso será extremamente importante para a região.” No total, o primeiro poço de gás natural deverá consumir investimentos de R$ 17 milhões, incluindo R$ 7 milhões já aplicados em geoquímica de superfície, aerolevantamentos e estudos sísmicos. A descoberta e a exploração do combustível é aguardada na Região do São Francisco como a redenção econômica de uma área formada por Morada Nova, Paineiras, Tiros e São Gonçalo do Abaeté, nas mediações da represa de Três Marias, além de Santa Fé de Minas, município de 4 mil habitantes no Noroeste do estado.
A expectativa está aberta em duas frentes: a primeira é a chegada do dia em que a riqueza que dorme no subsolo da região será transformada em dinheiro depositado nos cofres municipais, por meio do recebimento de royalties pela exploração do produto. A outra diz respeito à chegada de fábricas de cerâmicas, de fertilizantes e indústrias siderúrgicas na bacia do rio, atraídas pela oferta de gás natural. A Prefeitura de Morada Nova lançou, com recursos negociados junto aos governo federal e estadual, um pacote de obras de infraestrutura de R$ 9 milhões, como parte de iniciativas de planejamento da cidade.
Fonte: portal Uai

Nenhum comentário: