28.9.10

Wendel: Tenente reformado do Exército é acusado de abusar de 13 sobrinhas

Os Jornais de Belo Horizonte, divulgaram nesta tarde os depoimentos de duas sobrinhas do Tenente reformado do Exército  na Delegacia da Polícia Federal em Montes Claros.
Abaixo está a transcrição na íntegra do conteúdo publicado pelo Jornal Hoje em Dia Online
Duas irmãs contaram que eram molestadas desde os dois anos pelo homem, que é investigado por outros abusos

Mesmo sabendo que crimes prescreveram, sobrinhas denunciam
 e temem por represálias, caso o tio fique solto
Da Sucursal do Norte de Minas - 28/09/2010 - 16:31
MONTES CLAROS – O tenente reformado do Exército Brasileiro, Wendel Nassau Nether foi acusado nesta terça-feira (28) por duas sobrinhas de ter abusado e estuprado mais de 13 mulheres da família em várias cidades de Minas Gerais, conforme depoimentos prestados na Delegacia da Polícia Federal em Montes Claros. As duas tiveram a identidade mantida em sigilo, pois alegam que estão sofrendo ameaças veladas e apesar dos crimes estarem prescritos, querem descobrir se existe mais algum caso similar.

A curiosidade é que as duas irmãs somente descobriram que cada uma foi abusada sexualmente pelo tio depois que ele foi preso no último dia 23, pela Polícia Federal, acusado de pedofilia. Elas foram comunicar aos familiares que tinham sido vítimas da violência sexual, quando se descobriu que várias delas tinham sido molestadas sexualmente. O tenente reformado está preso na sede do 55º Batalhão do Exército, em Montes Claros.

O delegado Fernando Antônio Bonhsack, chefe da Delegacia da Polícia Federal em Montes Claros explicou que três vítimas de abusos sexuais já prestaram depoimentos e está sendo aguardado o depoimento de mais uma pessoa. Ele anunciou que apesar dos crimes cometidos contra as sobrinhas estarem prescritos, a expectativa é deles estimularem outras vítimas a prestarem depoimentos para comprovar a denúncia de pedofilia. O delegado lembra que o acusado apresenta o perfil de uma pessoa violenta e que no distrito de Adão Colares, na zona rural de Botumirim, atuava como um xerife, determinando as normas e condutas no local.

Os policiais federais estão na localidade averiguando se alguma criança ou adolescente do local também sofreu algum tipo de abuso sexual, principalmente das participantes do Coral Capivara, que existe no local e foi criado pelo acusado. Uma menina de seis anos está sendo ouvida para verificar se foi abusada.

Na entrevista que concederam, as irmãs explicaram que desde os dois anos de idade estavam sendo molestadas pelo tio, sem que pudessem fazer nada, pois ele ameaçavam matar os pais das vitimas. Uma delas inclusive foi estuprada pelo tenente do Exército. A violência sexual ocorreu até os 16 anos e 17 anos e obrigou a mais velha, hoje com 33 anos, a inclusive sair de Montes Claros para evitar os abusos. Ela também passou a esconder debaixo da cama a sua irmã que é três anos mais nova, para impedir que fosse abusada. Porém, a irmã acabou sendo molestada também.

Um das vítimas cita que uma sobrinha da esposa do tenente, que morreu quando tinha 12 anos, também foi molestada sexualmente e no dia do seu velório, assumiu o compromisso de que um dia tornaria público o caso. Na última sexta-feira (24), depois da prisão, as primas reuniram os familiares para comunicar que tinham sido abusadas, já que os familiares acreditavam até então na inocência dele

Nenhum comentário: