1.4.11

Violência nas escolas não pode ser mascarada, dizem especialistas

Professora vítima de
agressão de aluno
Extraido do O Norte .Net
A violência nas escolas públicas e particulares de Minas Gerais foi tema do programa “Panorama” de quarta-feira, 30, na TV Assembleia. Foram ouvidos professores vítimas de agressão, diretores de sindicatos e representantes da secretaria de estado da Educação. No estúdio, o jornalista Fernando Gomes recebeu o professor da Faculdade de Educação da UFMG, Luiz Alberto Oliveira Gonçalves, e a professora do programa de pós-graduação em Educação da PUC Minas, Sandra Pereira Tosta.
Pesquisa recente feita pelo Sindicato de professores de Minas Gerais (Sinpro/MG) aponta que 62% dos entrevistados já presenciaram agressões verbais entre alunos e professores, e 39% já sofreu algum tipo de intimidação.
- Aquela escola que era um lugar seguro, de socialização, mudou muito. A violência que antes ficava só do lado de fora hoje já está dentro da sala de aula - afirma Sandra Tosta.
- O problema da violência não é apenas uma responsabilidade de professores, pais e alunos. Ela só será combatida se houver uma rede que ajude na solução dos problemas, que envolvem toda a sociedade - diz Luiz Alberto.
Os dois professores concordam que a aproximação entre a escola e a comunidade e a valorização dos profissionais, com melhores salários e condições de trabalho, são algumas das alternativas para se combater a violência escolar.
- O mascaramento da situação só vai agravar o problema - diz Sandra.
- Não podemos tratar nem professores nem alunos como vítimas. A situação é complexa e requer soluções conjuntas - conclui Luiz Alberto.
O “Panorama” tem reprise neste sábado, 2, às 7h e às 18h30. (ALMG)

Nenhum comentário: