23.11.11

Educação em Luto

Acaba de ser aprovada na ALMG por 49 votos contra 20 a contragosto dos professores, o substitutivo apresentado pelo governo de Minas Gerais à Assembleia Legislativa que estabelece o subsídio como única forma de remuneração, extinguindo o sistema de vencimento básico (piso salarial com benefícios). Desde a manhã desta quarta-feira (23), os professores estavam na ALMG, no bairro Santo Agostinho, na região Centro-Sul de Belo Horizonte, aguardando a votação do projeto - que só começou às 20h.
É mais um ato de truculência contra a democracia praticado por esse desgoverno, que traiu os professores e deputados que acreditaram numa negociação para resolver esse impasse depois de uma greve que durou 112 dias.
Sabíamos que palavra desse governo na vale, mas, fomos surpreendidos quando o mesmo nos mostrou que sua assinatura também de nada vale. O Deputado Adalclever Lopes chegou mesmo a afirmar que a assinatura desse desgoverno é como um risco na água - não vale nada -.


RELAÇÃO DE DEPUTADOS INIMIGOS DA EDUCAÇÃO EM MINAS


Estes deputados estaduais votaram pela retirada de direitos da categoria e aprovaram o projeto de lei do subsídio: Alencar da Silveira Junior, Ana Maria Resende, Anselmo José Domingos, Antônio Carlos Arantes, Antônio Genaro, Antônio Lenin, Arlen Santiago, Bonifácio Mourão, Bosco, Célio Moreira, Dalmo Ribeiro, Deiró Marra, Délio Malheiros, Doutor Viana, Doutor Wilson Batista, Duilio de Castro, Carlos Henrique, Carlos Mosconi, Cássio Soares, Fabiano Tolentino, Fábio Cherem, Fred Costa, Gilberto Abramo, Gustavo Corrêa, Gustavo Valadares, Gustavo Perrella, Hélio Gomes, Henry Tarquinio, Inácio Franco, Jayro Lessa, João Leite, João Vitor Xavier, José Henrique, Juninho Araújo, Leonardo Moreira, Luiz Carlos Miranda, Luiz Henrique, Luiz Humberto Carneiro, Luzia Ferreira, Marques Abreu, Neider Moreira, Neilando Pimenta, Pinduca Ferreira, Romel Anízio, Rômulo Veneroso, Rômulo Viegas, Sebastião Costa, Tenente Lúcio, Tiago Ulisses, Zé Maia, Duarte Bechir.


A relação acima refere-se a deputados que fazem dos seus cargos apenas um instrumento de homologar projetos do governo, em troca muitas vezes de algumas migalhas como uma ambulância ou uma viatura policial. São representantes de um povo que carece muito mais de políticas sérias para combater as injustiças sociais que ainda imperam em nosso estado.
É bom que cada um, a partir de agora divulguemos quem são essas pessoas, dando-lhes  a resposta que merecem nas urnas das próximas eleições.
att. destaques em verde: Dep. votados na região de M. Claros.

Nenhum comentário: