13.4.12

Aluno tenta matar professora com uma faca de cozinha

Aluno não gosta de ser repreendido e tenta matar professora por duas vezes em distrito de Mariana

Idindignado com o fato de ter sido repreendido na frente dos colegas de escola, um adolescente de 17 anos tentou matar a sua professora no distrito de Cláudio Manoel, que fica a 50 km do centro de Mariana, na região Central de Minas Gerais. O caso foi registrado na Escola Municipal Padre Antônio Gabriel Carvalho, nessa quinta-feira (12).
De acordo com a Polícia Militar da cidade, o aluno entrou gritando na sala de aula, quando a educadora pediu para que ele falasse baixo. Porém, o garoto não gostou da correção e gritou vários palavrões na intenção de ofender a professora, de 51 anos. Devido à reação do aluno, a educadora pediu para que o adolescente saísse de sala, mas ele não respeitou a ordem. Em seguida, o garoto se dirigiu até à sua carteira, abaixou e pegou uma faca, que estava escondida dentro da sua mochila. De posse da arma branca, o aluno andou em direção à professora e tentou agredi-la. No entanto, o adolescente foi contido por funcionários e alunos da instituição de ensino.
Devido ao mau comportamento do garoto, a professora ligou para os pais dele e representantes da escola o levaram em casa. No imóvel, o pai do adolescente o questionou sobre o ocorrido e disse que iria castigá-lo. Com a ameaça do pai, o garoto pegou uma faca na cozinha de casa de 20 cm e voltou ao local onde estuda, depois de ter dito ao familiar que "se havia começado, iria terminar com o serviço”.
Na escola, a professora viu o garoto passando perto da entrada, quando correu e se escondeu na sala da diretora. Entretanto, o aluno viu a educadora correndo e foi atrás dela. Assustada, a professora fechou a porta e colocou uma mesa na tentativa de impedir a entrada do aluno. Após marcar toda a porta com a faca, o adolescente conseguiu entrar na sala, onde pegou a professora pelo braço e, novamente, a ameaçou de morte. Por sorte, mais uma vez, o agressor foi contido por funcionários da instituição de ensino, que acionaram a polícia. O garoto conseguiu fugir em direção a um matagal, mas foi apreendido.
Durante depoimento, o adolescente alegou que ficou com muita raiva por ter sido repreendido na frente dos colegas.
A professora não sofreu ferimentos, mas ficou abalada emocionalmente e precisou ser levada até ao hospital municipal da cidade. A educadora recebeu atendimento médico e foi liberada.
Conforme a PM, o adolescente não tinha antecedentes criminais. As duas facas foram apreendidas.
Durante a manhã desta sexta-feira (13), a direção da instituição de ensino e a secretária de Educação na Prefeitura de Mariana, Dulce Maria Pereira, participam de uma reunião para decidirem juntos quais medidas serão tomadas em relação ao caso. Conforme a assessoria de imprensa da secretaria, o resultado do encontro será divulgado por meio de nota.
Extraído do portal O Tempo

Nenhum comentário: